Plantão
Economia

Bolsas começam dia no azul, e confirmam semana de bipolaridade

Publicado dia 01/12/2021 às 12h15min
Mercado financeiro alterna entre um dia de depressão e outro de mania. Os motivos são a Ômicron e uma eventual alta de juros nos EUA.

Sim, o dia começou num tom excepcionalmente positivo para quem tem no radar uma Ômicron e um Jerome Powell. E, acredite, faz todo sentido. Quando investidores não têm muita segurança para antecipar o futuro, tendem a ser ainda mais irracionais. Daí essa bipolaridade louca dos últimos dias.

O fato é que o presidente do Fed está preparando o terreno para colocar fim ao programa de estímulo à economia, desencadeado lá em março de 2020, quando o coronavírus ameaçava colapsar o mundo. 

O plano do BC americano era primeiro tirar todo o estímulo dado com o programa de compra de títulos, que chegou a colocar US$ 240 bi na economia por mês, para depois falar em alta de juros – hoje a Selic deles está ao redor de zero. O que Powell disse ontem é que é hora de parar de chamar a inflação de transitória e que a economia americana vai bem. Nisso, o calendário que previa o fim do programa de títulos para junho de 2022 poderia ser antecipado. 

O mercado financeiro concluiu o raciocínio e agora trabalha com uma alta de juros mais cedo.

Depois do surto de ontem, o mercado vai bem neste comecinho de quarta-feira, com altas de mais de 1% nas bolsas europeias e nos futuros dos índices americanos. A tendência é que o Brasil se deixe contagiar pelo otimismo.

Só não custa lembrar que alta de juros nos EUA enxuga o dinheiro que os americanos espalham pelo mundo atrás de uma rentabilidade mais gordinha. Quando a rentabilidade dos títulos públicos dos EUA melhora, sai todo mundo correndo de volta para casa. E isso tem tudo para limitar o potencial de ganhos do Ibovespa e ainda elevar o dólar ainda mais. Curtir os dias de alta é bom, se preparar para os dias ruins, é melhor. Boa quarta!

humorômetro: o dia começou com tendência de alta - Divulgação: scctv.net.br,  SCCTV-TV/RD

Futuros S&P 500: 1,16%

Futuros Nasdaq: 1,31%

Futuros Dow: 0,87%

*às 7h55

EUROPA

Índice europeu (EuroStoxx 50): 1,72%

Bolsa de Londres (FTSE 100): 1,37%

Bolsa de Frankfurt (Dax): 1,51%

Bolsa de Paris (CAC): 1,41%

*às 7h54

FECHAMENTO CHINÊS

Índice chinês CSI 300 (Xangai e Shenzhen): 0,24%

Bolsa de Tóquio (Nikkei): 0,41%

Hong Kong (Hang Seng): 0,78%

COMMOTITES

Brent: 4,67%, a US$ 72,46*

Minério de ferro: 2,05%, a US$ 104,49, no porto de Qingdao na China

*às 7h52

Fonte: Tássia Kastner, Guilherme Jacques. Divulgação: SCCTV-TV/RD