Plantão
Nacional

Caixa retoma horários de antes da pandemia a partir desta terça

Publicado dia 22/11/2021 às 03h50min
A normalização se deve à vacinação mais abrangente e à queda de casos de covid.

A Caixa Econômica Federal informou que as agências voltarão a atender o público no horário praticado antes da pandemia da Covid-19 a partir da próxima terça-feira (23). Atualmente, o atendimento ocorre das 8h às 13h, e a mudança foi instaurada em 2020 como uma medida de combate à disseminação do coronavírus para atender apenas os serviços essenciais.

No momento, o Brasil já tem mais de 60% da população com duas doses ou dose única da vacina contra a Covid-19 e acompanha a retomada das atividades e serviços enquanto a média móvel de mortes pela doença cai. A Caixa afirma que os horários regulares de funcionamento das agências variam de acordo com as especificidades de cada local e podem ser consultados no site do banco.

Segundo a empresa, a única exceção que pode ser aplicada à normalização dos horários é se a legislação municipal de alguma agência determinar um padrão diferente do exercido anteriormente. Para manter a segurança e o bem-estar de clientes e empregados, as unidades da Caixa vão manter os cuidados de prevenção à Covid-19 e disponibilizar álcool em gel em todas as agências, diz a nota da assessoria.

O banco ainda oferece atendimento por WhatsApp, aplicativos e telefone, além das lotéricas e rede de correspondentes.

Auxílio Brasil

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou na semana passada o calendário de pagamentos do Auxílio Brasil, benefício substituto do Bolsa Família, dos meses de novembro e dezembro. Guimarães disse que 14,5 milhões de famílias serão atendidas. Os pagamentos começaram na quarta (17). Serão utilizados os mesmos cadastros dos beneficiários do Bolsa Família.

Guimarães informou que no aplicativo Caixa Tem poderão ser consultadas informações sobre o benefício, como saldo e pagamento de parcelas. No novo aplicativo Auxílio Brasil, que já substitui o do Bolsa Família, também é possível consultar informações sobre o benefício, como calendário de pagamentos e saldo disponível.

O beneficiário também pode ligar no telefone 121, do Ministério da Cidadania, para saber se tem direito ao Auxílio Brasil e o valor que será pago.

Guimarães anunciou ainda o calendário de pagamentos de novembro e dezembro. O Auxílio Brasil manteve as datas de depósitos do Bolsa Família, que funcionam de acordo com o fim do Número de Inscrição Social (NIS).

Guimarães confirmou ainda que todos os meses o Ministério da Cidadania vai selecionar novos beneficiários para o Auxílio Brasil. O fato de a família estar inscrita no Cadastro Único, com dados atualizados e elegíveis, não resulta na imediata concessão do Auxílio Brasil. A família estará numa lista reserva, que será executada à medida que o governo tenha recursos no orçamento.

Quem recebe?

— Se já tinha o Bolsa Família: Auxílio Brasil será pago automaticamente
— Se está no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família: vai para a lista de reserva
— Se não está no CadÚnico: é preciso buscar um Cras para registro, sem garantia de receber

Pagamento

Os cartões e senhas utilizados para saque do Bolsa Família continuarão válidos e poderão ser utilizados para o recebimento do Auxílio Brasil, informou a Caixa.

De acordo com a Caixa, as famílias que recebem o Bolsa Família pelo aplicativo Caixa TEM, em conta Poupança Digital, receberão o Auxílio Brasil na mesma modalidade de pagamento e poderão continuar movimentando seu benefício pelo aplicativo.

A Caixa informou ainda que os canais para saque dos benefícios e consulta de informações permanecem os mesmos: aplicativo Caixa TEM, terminais de autoatendimento, lotéricas, correspondentes Caixa Aqui, além das agências da Caixa, que voltam ao horário normal de funcionamento no dia 23 de novembro.

Também será lançado um aplicativo chamado Auxílio Brasil, que substituirá o aplicativo Bolsa Família.

Valor

O valor médio do benefício será de R$ 224 em novembro. Segundo o governo, o valor representa um aumento de 17,84% no tíquete médio pago até então no Bolsa Família (R$ 190). “O reajuste dos benefícios básicos é permanente e será incorporado ao programa em caráter definitivo”, informou o Ministério da Cidadania.

Fonte: Abr / Pampa / Diivulgação: scctv.net.br