Plantão
Saúde

Bagé e Pelotas têm bandeira preta no mapa preliminar de risco da Covid-19

Publicado dia 12/12/2020 às 03h54min
Classificação é a restrição máxima prevista pelo modelo de Distanciamento Controlado

Pelotas foi classificada em bandeira preta no mapa preliminar

 

 

Pela primeira vez o Rio Grande do Sul tem duas regiões em bandeira preta no Distanciamento Controlado. Bagé e Pelotas foram classificadas com risco epidemiológico altíssimo para o contágio do novo coronavírus no mapa preliminar da 32ª rodada, apresentado na tarde desta sexta-feira. Das outras 19 áreas, apenas Cruz Alta recebeu a bandeira laranja (risco médio) e 18 estão na bandeira vermelha (risco alto). 

As regiões em bandeira vermelha são: Porto Alegre, Guaíba, Cachoeira do Sul, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Ijuí, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo, Taquara e Uruguaiana

 

Nesta sexta-feira, o Rio Grande do Sul registrou mais 61 óbitos relacionados ao coronavírus, elevando o total de vítimas fatais para 7.513. Desde o início da pandemia, a Secretaria Estadual da Saúde contabilizou 369.142 casos. 

Indicadores de Bagé e Pelotas 

De acordo com os dados do Distanciamento Controlado, Pelotas tem o número de mortes mais expressivo nesta semana, com 41, quase o dobro se comparado com a semana passada (23 óbitos). Bagé registrou mais dez óbitos nos últimos sete dias, o mesmo indicador da rodada anterior. No entanto, quintuplicou os registros na comparação com a semana retrasada, quando houve duas mortes.

Já nas hospitalizações, a região de Pelotas apresentou aumento no número de confirmados da doença desde a 26ª rodada, quando tinha 22 registros, e agora tem 87. Assim como Bagé, que desde a 28ª semana, mostrou elevação com as hospitalizações quando tinha apenas cinco e hoje, 23, informou o governo. 

Segundo os dados, a macrorregião Sul registrou também aumento em termos de ocupação de leitos de UTI, tanto para casos de Covid-19 (de 38 para 50) como por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), de 54 para 74. Com isso, houve redução de 50% na oferta de leitos livres para tratamento intensivo na região, que agora está com 15 unidades. 

Não é lockdown

Conforme a classificação do Distanciamento Controlado, a bandeira preta é a restrição máxima prevista pelo modelo de gestão e significa que tanto a capacidade hospitalar como o contágio por coronavírus alcançaram níveis críticos nas duas regiões. O governo estadual destacou que a classificação não é o mesmo que lockdown.

Segundo o regramaento da bandeira preta, fecha-se comércio não essencial e são suspensas as aulas presenciais, assim como acesso a espaços voltados a arte, cultura, lazer e esportes. Fica limitada a quantidade de funcionários em diferentes setores. Serviços como manutenção de equipamentos, barbearias e petshops ficam proibidos. Áreas como segurança e saúde não são afetados pelos protocolos da bandeira preta. 

Aumento nos indicadores 

Segundo os dados do governo, o Estado teve um aumento em quase todos os indicadores monitorados. Nos últimos sete dias, houve elevação de 14% nas hospitalizações por Covid-19 (de 1.174 para 1.338 casos), que alcançou o maior número desde o início do monitoramento. As mortes cresceram 15% nesta semana, chegando a 409 registros. 

Não é lockdown

Conforme a classificação do Distanciamento Controlado, a bandeira preta é a restrição máxima prevista pelo modelo de gestão e significa que tanto a capacidade hospitalar como o contágio por coronavírus alcançaram níveis críticos nas duas regiões. O governo estadual destacou que a classificação não é o mesmo que lockdown.

Segundo o regramaento da bandeira preta, fecha-se comércio não essencial e são suspensas as aulas presenciais, assim como acesso a espaços voltados a arte, cultura, lazer e esportes. Fica limitada a quantidade de funcionários em diferentes setores. Serviços como manutenção de equipamentos, barbearias e petshops ficam proibidos. Áreas como segurança e saúde não são afetados pelos protocolos da bandeira preta. 

Aumento nos indicadores 

Segundo os dados do governo, o Estado teve um aumento em quase todos os indicadores monitorados. Nos últimos sete dias, houve elevação de 14% nas hospitalizações por Covid-19 (de 1.174 para 1.338 casos), que alcançou o maior número desde o início do monitoramento. As mortes cresceram 15% nesta semana, chegando a 409 registros. 

O levantamento completo da 32ª rodada do Distanciamento Controlado está disponíveneste link. 

Fonte: Rede Record / scctv.net.br